Compartilhe!

295310_263193033793335_1882153889_n

Passar no vestibular é realmente motivo de orgulho. Não são poucos os casos de pessoas que terminam o ensino médio, e passam anos fazendo cursinho, ou estudando cada vez mais afim de conseguir o ingresso em uma boa universidade.

O Universo Cariri conversou com Bruno Limaverde Vilar Lobo, o segundo colocado no vestibular de medicina da Uece (Universidade Estadual do Ceará). Bruno tem 19 anos, é natural de Fortaleza, e falou sobre seu sonho de cursar medicina, sua rotina de estudos, e deu algumas dicas para quem pretende prestar vestibular.

  • UNIVERSO CARIRI: Quando e por qual motivo você tomou a decisão de seguir a carreira médica?

BRUNO: Nossa, é até difícil de explicar! Desde criança eu já gostava muito de brincar de médico. Quando estava no Ensino Fundamental II, muitos amigos diziam que queriam ser médicos e eu também entrava nessa onda, até porque eu acompanhava de perto, na minha família, o caso da minha amada avó, que tinha Alzheimer, e isso me chamou muito a atenção. Mas foi somente no Ensino Médio que eu realmente comecei a entender o quanto é interessante e emocionante o trabalho de um médico. Comecei a assistir documentários sobre medicina e séries emocionantes, como Pronto-Socorro, que mostra casos reais, e então me apaixonei completamente por essa profissão. Também me emociono muito com as histórias de grandes médicos que por aqui passaram e abdicaram de suas vidas para salvar as vidas de pessoas mais necessitadas, que não têm condições de pagar uma consulta. São nesses momentos que eu percebo a grandiosidade desse trabalho para a humanidade.

  • UC: A Uece sempre foi seu foco principal?

Bruno: Na realidade, o meu foco principal sempre foi passar em medicina em uma universidade pública, de preferência em Fortaleza, minha cidade natal, ou seja UFC ou UECE. Dediquei-me muito para passar nas duas e acredito que se consegui essa vitória na UECE é porque lá será o meu melhor caminho.

  • UC: Como você vê essa aprovação?

Bruno: Eu vejo essa aprovação como sendo a realização de um grande sonho, que, claro, só pôde ser obtido com muita abdicação, dedicação e resignação. Também a vejo como sendo a prova de que tudo podemos quando nos esforçamos ao máximo para isso.

  • UC: Quanto tempo você usava para os estudos diariamente?

Bruno: Bem, na realidade eu nunca cronometrei o meu tempo de estudo, mas minha rotina funcionava assim: de manhã eram as minhas aulas e de tarde eu acredito que estudava umas 6 horas e meia, com pequenos intervalos, claro.

  • UC: Você tinha  ou tem algum método de estudo?

Bruno: O meu método de estudo era todos os dias a tarde estudar exatamente as matérias que haviam sido dadas nas aulas do cursinho naquele dia, pois quanto mais rápido revisarmos os conteúdos dados, menores são as chances de esquecermos o que os nossos professores falaram durante a aula. É óbvio que nem sempre dava tempo de estudar todas as matérias do dia, então eu dava prioridade as que eu tinha maior dificuldade e as outras eu deixava para o domingo.

  • UC: Quanto tempo você demorou a conseguir ingressar na universidade?

Bruno: 2 anos. Não passei no 3º ano, então fiz um ano de cursinho com muita dedicação e consegui minha aprovação.

  • UC: Poderia dar uma dica para aqueles que estão tentando o ingresso no ensino superior e ainda não conseguiram?

Bruno: O principal conselho que posso dar é que acreditem em seu potencial, pois são verdadeiramente capazes. Coloquem sempre em sua mente “Eu posso, eu consigo, eu sou capaz”, pois a nossa mente tem um grande poder e é necessário, antes de tudo, acreditarmos em nós mesmos. Além disso, é claro, o de sempre: ter muita atenção em todas as aulas, ouvir bem o que todos os professores falam, pois eles são a voz da experiência; nunca desprezar uma aula, por mais simples que pareça, pois sempre temos algo a mais a aprender e temos de ter humildade de reconhecer isso; e, principalmente, muita força de vontade e resignação, jamais desistam de seus sonhos, pois no futuro veremos o quanto valeu apena cada minuto de estudo.

  • UC: Quais suas expectativas para o início das aulas no curso de medicina?

Bruno: As minhas expectativas são as melhores possíveis, pois sei que iniciarei um grande sonho, e poderei começar a planejar muitos outros, vou poder estudar aquilo que gosto e me dedicar bastante para tentar colocar um sorriso no rosto daqueles que não têm mais esperança na vida.

Obrigado, e parabéns, Bruno. E fica a dica para quem batalha em busca de uma aprovação no vestibular. Nada vem fácil. O importante é manter a cabeça erguida, e correr atrás dos seus sonhos.

Compartilhe!