Compartilhe!

Dilma RousseffEm meio a uma pré-campanha eleitoral e preocupada com a alta de preços, a presidente Dilma Rousseff (PT) fez ontem mais um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, desta vez para anunciar a isenção de impostos federais sobre os produtos da cesta básica. O governo federal vai abrir mão de R$ 5,5 bilhões em receitas já neste ano.

Nos cálculos da equipe econômica, a medida anunciada pela presidente Dilma deve reduzir em até 0,6 ponto porcentual o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano. O corte foi antecipado para contrabalançar a forte inflação de janeiro e fevereiro. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, convocou para segunda (11) uma reunião com empresários e representantes do setor de supermercados e comércio varejista para cobrar o repasse “imediato” da desoneração ao consumidor.

No pronunciamento, Dilma antecipou o pedido que o ministro da Fazenda fará aos executivos. A presidente afirmou que espera “contar” com os empresários para que o corte dos impostos reduza “pelo menos” 9,25% no preço das carnes, do café, da manteiga, do óleo de cozinha, e 12,5% na pasta de dentes e nos sabonetes, entre outros. A partir do ano que vem, a renúncia fiscal total será de R$ 7,3 bilhões.

Inflação

A presidente demonstrou forte desejo de que a medida ajude a derrubar preços. “Isso vai dar margem para a expansão dos seus negócios”, disse a presidente, ao mandar um “recado” a produtores e comerciantes. “Não descuido um só momento do controle da inflação, pois a estabilidade da economia é fundamental para todos nós”, disse.

A presidente aproveitou para reforçar prováveis bandeiras eleitorais no campo econômico, como a redução dos juros e do preço da energia.

Dos produtos da cesta básica, as maiores renúncias fiscais serão na carne bovina e suína, aves, peixes, ovinos e caprinos, que totalizam R$ 2,1 bilhões neste ano. Todos os produtos da cesta passam a ter a alíquota do PIS/Cofins zerada. A presidente ampliou de 13 para 16 itens a composição da cesta básica, ao somar papel higiênico, pasta de dente e sabonete.

Ela também anunciou que, na sexta-feira (15), vai divulgar um pacote de medidas “que transformarão a defesa do consumidor em política de Estado no Brasil”.

Fonte: Diário do Nordeste

Compartilhe!