Compartilhe!

TELEX-FREEA decisão da juíza Thais Khalil, do Tribunal de Justiça do Acre, que suspende a atividade da Impactus, dona da Telexfree, o que inclui o pagamento aos divulgadores e a adesão de novos interessados, no Brasil e no exterior, ainda é valida. Isso porque o desembargador Samoel Evangelista não concluiu a analise do recurso da empresa, apresentado pelos advogados na quinta-feira, dia 20.

A expectativa, informou o departamento de comunicação do Tribunal de Justiça do Acre, é que a decisão do desembargador seja dilvugada nesta segunda-feira, dia 24.

Na sexta-feira, dia 21, Carlos Costa, diretor de marketing da empresa, divulgou um video no site da empresa e na página da Telexfree em uma rede social informando sobre a suspensão das atividades. Na apresentação, Costa diz que se trata de “um momentozinho difícil e recorre à fé para acalmar os divulgadores, ao afirmar que “esta empresa tem Deus na direção”. Ainda de acordo com o vídeo, a Telexfree entrou em contato com a seguradora Mapfre e dentro de 15 a 20 dias terá a “adequação da formatação do seguro” para a empresa. A juíza determinou uma multa de R$ 500 mil no caso de descumprimento da liminar.

Fonte: IG

Além disso, caso seja cadastrado algum novo divulgador, ou algum pagamento ser feito, a empresa poderá pagar multas de até R$ 100 mil, um valor meio alto certo?

Ao meu ver, se os divulgadores garantem que a Telexfree não é esquema de Ponzi, devem ficar calmos e aguardar, afinal, ainda não é o fim, porém, se for, esse “recesso” nos cadastros irá comprometer as bases da empresa, o que vai fazer todo o sistema desmoronar e os que entraram recentemente irão ter apenas prejuízo. Após o julgamento que está agendado pra hoje, veremos se será ou não o fim da Telexfree. De toda forma, é meio estranho uma empresa pagar tão bem aos seus divulgadores apenas para publicar anúncios, acredito que poucas pessoas tem interesse em VoIP hoje e que o número de adesões do serviço da empresa não iria conseguir pagar dinheiro suficiente aos seus divulgadores, o que poderia explicar o alto investimento para tornar-se divulgador.

Compartilhe!