Compartilhe!

CisternasO estado do Ceará já começou a receber parte das cisternas de placa que serão destinados pelo Governo Federal este ano como instrumento de apoio às famílias que estão enfrentando o drama da estiagem desde o ano passado. A partilha do material teve início em janeiro e deve prosseguir até maio, segundo a empresa Aqualimp, fornecedora do produto.

A distribuição parte dos pontos de armazenamento nos municípios de Sobral, Mauriti, Russas, Tauá, Acopiara, Aracoiaba e deve se espalhar por 25 cidades. Os reservatórios suportam 16 mil litros, o que significa o consumo de uma família de quatro a cinco pessoas por um período de até nove meses de estiagem.

Os novos equipamentos podem ser instalados em até duas horas. No Ceará, uma parceria entre o Ministério da Integração Nacional (MIN) e a Secretaria do Desenvolvimento Agrário entregará 14.228 reservatórios, enquanto o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS) ficará encarregado das outras 12 mil. No Nordeste inteiro e no norte de Minas Gerais, serão, por enquanto, mais 60 mil reservatórios. O Ceará é o estado que mais deverá receber reservatórios do tipo.

O plano do Governo Federal é instalar 750 mil tanques até 2014. Até agora, as cisternas de placa são em maior número no Estado. Antes do início dessas entregas, Tauá era a única cidade cearense que possuía cisternas de polietileno instaladas. A prefeitura, que tem convênio com o MIN, cuida de cadastrar as famílias e também das instalações.

Números

  • 750 mil cisternas deverão ser instaladas até 2014
  • 60 mil serão disponibilizadas em 2013

Fonte: O Povo

Compartilhe!