Compartilhe!

Imagem: Administradores

De acordo com a decisão, a menção a Deus nas notas do real “não parece ser um direcionamento estatal na vida do indivíduo que o obrigue a adotar ou não determinada crença”

O pedido feito pelo Ministério Público Federal de São Paulo, de retirada da expressão “Deus seja louvado” foi negado pela 7ª Vara da Justiça Federal.

De acordo com a decisão lançada ontem (29), a menção a Deus nas notas do real “não parece ser um direcionamento estatal na vida do indivíduo que o obrigue a adotar ou não determinada crença”. “Assim como também não são os feriados religiosos e outras tantas manifestações aceitas neste sentido, como o nome de cidades”, afirma a sentença que ainda pode ser revogada.

O pedido de retirada foi feito pelo Ministério Público de São Paulo no início de novembro. Para a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, a frase fere os princípios da laicidade do Estado e da liberdade religiosa.

Fonte: Administradores

Compartilhe!